Imprimir

Reabastecimento aos postos de combustíveis será gradual… A greve dos motoristas de matérias perigosas terminou hoje de manhã, depois de o sindicato e a Associação Nacional de Transportadores Rodoviários de Mercadorias (ANTRAM) terem chegado a acordo, disse à Lusa fonte do Governo. O acordo foi alcançado ao início da manhã.

Hoje de madrugada, depois de uma reunião de cerca de dez horas, que teve início na quarta-feira e que juntou em Lisboa representantes do Governo, do Sindicato Nacional de Motoristas de Matérias Perigosas (SNMMP) e da ANTRAM, tinha sido anunciado o alargamento dos serviços mínimos a todo o país, prevendo-se a realização de 40% das operações normais de abastecimento de combustíveis.
Numa declaração à imprensa, em Lisboa, após o fim da greve dos motoristas de matérias perigosas, Pedro Nuno Santos, Ministro  das Infraestruturas, destacou a garantia de “paz social” acordada entre os motoristas de matérias perigosas para o processo negocial e referiu que haverá uma “normalização gradual” do abastecimento de combustíveis no país. Referiu ainda que a primeira reunião negocial decorrerá no dia 29.
Entretanto, afirmou, estão reunidas “todas as condições para que a normalidade seja reposta”, embora isso não aconteça de forma imediata, tendo em conta a “situação de rutura em vários postos de abastecimento”.

A ANTRAM e o SNMMP comprometem-se, no protocolo assinado hoje e que põe fim à greve iniciada na segunda-feira, a concluir até dia 31 de dezembro um processo de negociação coletiva.
Este processo, de acordo com o documento, distribuído aos jornalistas hoje em conferência de imprensa, em Lisboa, visa “promover e dignificar a atividade de motorista de materiais perigosos” e será acompanhado pelo Governo.
De acordo com o documento, as partes “admitem iniciar um procedimento negocial tendo em vista a boa regulação das relações laborais entre os empregadores representados pela ANTRAM e os trabalhadores representados pelo SNMMP”.
De forma a garantir o início das negociações, o  sindicato cessa “com efeitos imediatos a greve geral dos motoristas atualmente em curso, que teve início no dia 15 de abril”.
A negociação coletiva deverá assentar em princípios de valorização como individualização da atividade no âmbito da tabela salarial, subsídio de risco, formação especial, seguros de vida específicos e exames médicos específicos.
O acompanhamento das negociações por parte do Ministério das Infraestruturas será representado por um mediador que terá por missão conduzir as negociações e “atuar de forma a promover o acordo entre as partes”, lê-se ainda no protocolo de negociação.
As reuniões terão lugar no Ministério das Infraestruturas, em Lisboa.


Av. Dr. Abílio Marçal, Lote 1 B 6100-267 Cernache do Bonjardim

geral@radiocondestavel.pt

Telefone: Geral: 274 800 020

Redacção: 274 800 028/7



Estatísticas

Hoje
323
Ontem
17467
Este mês
386735
Total
25513970
Visitantes Online
29