Imprimir

Foi um fim-de-semana em cheio para o regressado piloto de Portalegre Nuno Matos e Pedro Marcão já que foram os grandes vencedores da Baja TT do Pinhal 2019.

No terceiro e último sector seletivo, o piloto de Portalegre fez apenas o quarto melhor registo, mas foi mais do que suficiente, pois acabou com 13m39,9s de vantagem sobre Alexandre e João Ré (VW Amarok), que terminaram em segundo. Este regresso à competição “foi absolutamente fantástico”, referiu o piloto à Rádio Condestável, “surpreendido” pelo resultado pois “foi o regressar ao campeonato, estrear um novo carro com uma vitória que nos soube muito bem”. O piloto agradeceu ainda À equipa pelo esforço e apoio despendidos.
Quem também ficou surpreendido, mas com a segunda posição, “porque não temos feito o campeonato”, foi Alexandre Ré. “Foi calmo, muito curto, e foi tranquilo até ao fim.
Na terceira posição ficaram Tiago Reis e Valter Cardoso. “Foi uma estratégia que delineamos para estes 38 km que podia não dar resultado” mas “conseguimos”, disse lembrando eu recuperaram ao adversário mais direto “e isso soube a ouro. É prazeroso ficar no pódio”, classificou.

Dupla da Cernache venceu Taça TT

Já nas motos a vitória sorriu a Daniel Jordão e nos quads a Roberto Borrego, que se limitou a gerir a diferença para os mais diretos adversários. Em SSV, o primeiro lugar foi ocupado por Pedro Santinho Mendes.

Nesta prova e na Taça de Todo o Terreno participou a dupla, Tiago Santos e António Dias, do Clube Roda Livre de Cernache do Bonjardim e, tal como tem acontecido nos últimos anos, têm conseguido sempre o primeiro lugar da geral e na Classe T0. Por isso, Tiago Santos, habituado a estas andanças, encarou esta vitória como natural. O percurso “foi difícil”, disse, até porque, “se os pilotos do campeonato dizem que é difícil, nós passamos depois deles, com o percurso mais degradado e é mais difícil ainda”, descreveu. Quanto ao percurso, encadeado, com mais ganchos e menos retas, “para nós não é pior e por isso temos aí alguma compensação”, completou. Ao seu lado esteve António Dias que soube gerir a mecânica do velhinho Land Rover, sendo que “tudo isso conta para chegar ao fim”. A vitória “é um sabor delicioso”, sublinhou.
Quem se passeou também por estas pistas foi o treinador André Villas Boas que, por enquanto sem clube, vai-se divertindo desta forma e ao volante de um SSV. “Divertimo-nos bastante”, confirmou.

Câmaras satisfeitas com prova deste ano

Esta prova percorreu os concelhos da Sertã, Proença-a-Nova e Vila Velha de Ródão.
Luis Pereira, presidente da autarquia de Ródão encarou esta edição como uma forma de “evidenciar o que o nosso território tem de melhor. A prova é um veículo de promoção através do desporto automóvel”, sustentou.
Também Paulo Farinha Luís, da Câmara Municipal da Sertã sublinhou que “a nossa motivação é mostrar o que temos de bom no concelho, potenciar e criar a marca e isso foi conseguido nestes três dias com muita gente na Sertã e nas especiais em Cernache do Bonjardim”. Para o representante a autarquia, “os objetivos do município foram plenamente conseguidos e estamos muito contentes. Vamos fazer um apanhado sobre o que correu bem e mal e andar para a frente com as próximas organizações”, prometeu.
A prova, que decorreu no sábado nos terrenos da Serrada, dentro da Vila sertaginense, foi um dos momentos de maior visibilidade “para as pessoas, pilotos e mesmo para quem não está na Sertã e possibilitou o contacto entre máquinas pilos e publico”, ilustrou ciente de que o objetivo “foi plenamente conseguido”.
Por parte da Escuderia de Castelo Branco, organizadora da Baja TT do Pinhal, tudo foi feito para poder proporcionar as melhores condições aos pilotos e ao público, por forma a desfrutarem desta edição. “Foi muito positivo com os contratempos, necessidades e exigências, porque foi uma prova do mundial e nunca a tínhamos feito aqui na Baja TT do Pinhal”, esclareceu, definindo a prova como “dinâmica”, destacando a City Stage da Sertã como “brutal e com muita assistência” e Vila Velha de Ródão onde “fomos extraordinariamente bem recebidos”. No balanço final o lamento foi apenas para o incêndio que deflagrou no concelho de Proença-a-Nova, “que nos impediu de fazer os quilómetros todos em competição”.

Além das declarações que António Sequeira deu ontem à RC (ver notícia relacionada), a Escuderia Castelo Branco complementa em nota à imprensa que “colaborou ativamente com as autoridades da Proteção Civil para atacar, controlar e debelar o incêndio” e “apesar de não afetar as pistas onde competiam os muitos concorrentes, a Escuderia Castelo Branco envolveu, de imediato, todos os meios que tinha ao seu dispor, nomeadamente bombeiros, para que atacassem o fogo e este não assumisse proporções maiores”. “As condições atmosféricas, em particular o forte vento que se fazia sentir, contribuíam para que as chamas evoluíssem rapidamente. Todos os elementos da organização agiram com prontidão e rapidez para que, em conjunto com as autoridades, não houvesse consequências mais graves”, acrescenta, vincando que “o incêndio começou quando os concorrentes de motos estavam em competição. Assim que os comissários se aperceberam da coluna de fumo avistada à distância, alertaram a direção de corrida e as autoridades, que rapidamente acionaram o dispositivo de combate. Os bombeiros que estavam ao serviço da segurança da Baja TT do Pinhal foram imediatamente colocados ao serviço do comando responsável pela estratégia de ataque ao incêndio”.
O fogo durou algumas horas e teve cerca centena e meia de operacionais no combate. Durante a tarde, a Escuderia encurtou de forma considerável o último sector seletivo da competição reservada aos automóveis para que as operações não fossem condicionadas e a segurança de todos não fosse posta em causa.

ofertaB baseStandFrigi

Av. Dr. Abílio Marçal, Lote 1 B 6100-267 Cernache do Bonjardim

geral@radiocondestavel.pt

Telefone: Geral: 274 800 020

Redacção: 274 800 028/7



Estatísticas

Hoje
3713
Ontem
14375
Este mês
263863
Total
26693535
Visitantes Online
8