Imprimir

A Polícia Judiciária (PJ) está a investigar o desaparecimento de um cidadão britânico de 30 anos, que estaria a residir na zona da Sertã, na altura do desaparecimento, em julho de 2018, cujas causas ainda estão por apurar, diz a Lusa, citando uma fonte policial.

A mesma fonte confirmou à referida agência noticiosa que existe um inquérito aberto ao desaparecimento de Joel Eldridge, que se mudou para Portugal em janeiro de 2018 para trabalhar, instalando-se na localidade de Macieira, concelho da Sertã, e que deixou de dar notícias à família há cerca de oito meses.
"Existe um inquérito aberto que está distribuído à brigada de homicídios, mas não é porque tenhamos quaisquer provas concretas que estamos perante um homicídio. Para todos os efeitos o que temos é um desaparecimento", disse a fonte da Polícia Judiciária.
"O que motivou esse desaparecimento, continuamos sem saber, por isso é que estamos a investigar. Pode ser um desaparecimento voluntário, involuntário, uma privação de liberdade, pode ser um homicídio, pode ser outra coisa completamente diferente, não o sabemos", acrescentou.
Na segunda-feira, em comunicado enviado à Lusa, a polícia britânica revelou que está a investigar o caso como um potencial homicídio, juntamente com a Polícia Judiciária e que detetives da Equipa de Crimes Graves da região de Surrey e Sussex deslocaram-se a Portugal, onde o caso estaria a ser tratado como uma eventual morte suspeita e a ser investigada por inspetores da PJ especializados em homicídios.

"As nossas investigações, em apoio às dos investigadores portugueses, levam-nos a crer que Joel sofreu nas mãos de outros quando estava em Portugal", adiantou o inspetor-chefe da polícia britânica, Chris Friday.
A fonte da PJ reafirmou que o inquérito em curso está efetivamente a cargo da brigada de homicídios da Diretoria do Centro daquela polícia por uma questão organizacional e não por existirem provas ou indícios de que o cidadão britânico tenha sido assassinado.
"A partir do momento que temos um desaparecido, ele [o inquérito] tinha de ser distribuído a uma determinada secção. Sendo um desaparecimento, optámos por o distribuir à secção de homicídios, mas não porque tivéssemos qualquer prova ou indício consistente ou uma suspeita forte que apontasse para uma hipótese de homicídio", explicou.
"De objetivo, a única coisa que temos é o desaparecimento. O que o motivou não sabemos. Precisamos de sindicar as várias vertentes, as várias hipóteses, está tudo em aberto, por isso é que estamos a investigar", enfatizou a fonte da PJ.
Na segunda-feira, ainda de acordo com a nota da polícia britânica, a família do desaparecido lançou um apelo público por informação sobre Joel Eldridge.


Av. Dr. Abílio Marçal, Lote 1 B 6100-267 Cernache do Bonjardim

geral@radiocondestavel.pt

Telefone: Geral: 274 800 020

Redacção: 274 800 028/7



Estatísticas

Hoje
4960
Ontem
27185
Este mês
823178
Total
24411784
Visitantes Online
26