Imprimir

Os Bombeiros Voluntários de Proença-a-Nova foram visados por alguns meios de comunicação social como tendo declarado refeições a mais, para pagamento à Autoridade Nacional de Proteção Civil, aquando do incêndio de julho de 2017 no concelho de Mação. Considerando que as notícias não correspondem à realidade, emitiram um comunicado onde esclarecem, entre outros aspetos, que a associação “não foi notificada pelas entidades competentes sobre este assunto, nem teve acesso ao relatório referido nos órgãos de comunicação social”, o qual apresentamos na íntegra:

COMUNICADO

Após surgirem notícias nos órgãos de comunicação social referindo que a “Inspeção-Geral da Administração Interna (IGAI) encontrou indícios de crime e que o Estado pagou milhares de refeições a mais aos Bombeiros”, em que referem que a Associação Humanitária dos Bombeiros Voluntários de Proença-a-Nova declarou refeições a mais nos “Incêndios de Mação”, vem a Associação Humanitária dos Bombeiros Voluntários de Proença-a-Nova, na defesa do seu bom nome e das pessoas responsáveis que a constituem, esclarecer:
- A Associação Humanitária dos Bombeiros Voluntários de Proença-a-Nova não foi notificada pelas entidades competentes sobre este assunto, nem teve acesso ao relatório referido nos órgãos de comunicação social.
- Os deveres de imparcialidade e de bem informar a população, que devem ser obrigação de qualquer meio de comunicação social, não foram considerados no tratamento deste assunto pois nenhum meio de comunicação social nos questionou, impedindo-nos, desta forma, de apresentar as provas documentais de que dispomos e que testemunham que não cometemos nenhuma ilegalidade.
- Repudiamos veementemente o tipo de práticas denunciadas, porque defendemos que existimos para servir a nossa população, pautando sempre a nossa gestão pela transparência, competência e profissionalismo. Considerando que as notícias produzidas estão assentes num relatório que não tomou forma pública na sua divulgação e que desconhecemos, atentam de forma grave e tendenciosa sobre o bom nome da instituição, de quem a representa e dos seus operacionais.
- As notícias publicadas põem ainda em causa todos aqueles que, de forma voluntária, se associaram aos bombeiros e de forma abnegada e altruísta ajudaram na realização das várias refeições, evidenciando um espírito solidário que faz parte do nosso património coletivo.
- Este teor de notícias, publicadas numa altura em que estão a decorrer negociações importantíssimas com o Governo para o setor da Proteção Civil, e nomeadamente para os Bombeiros, descredibilizam os Bombeiros Portugueses lançando um manto de suspeição sobre estas prestigiadas instituições.
- Importa também esclarecer que o fogo que infelizmente ocorreu nos concelhos de Sertã, Proença-a-Nova e Mação, em julho de 2017, teve início no concelho da Sertã, alastrando despois aos concelhos vizinhos; por esse motivo é chamado de incêndio da Sertã e não incêndios de Mação, como agora erradamente se está a divulgar.
- Por fim, somos uma instituição coletiva de utilidade pública e sem fins lucrativos e que se encontra ao serviço da população desde 1948. Sentimo-nos magoados e atingidos no nosso bom nome com a exposição negativa que a nossa instituição foi alvo. Exigimos, por isso, o necessário e cabal esclarecimento de toda a situação, estando disponíveis para apresentar toda a documentação que dispomos e evidenciam a verdade dos factos.”

Este comunicado é assinado pelo Presidente da Mesa da Assembleia Geral, Presidente da Direção e Comandante dos Bombeiros Voluntários de Proença-a-Nova.

Av. Dr. Abílio Marçal, Lote 1 B 6100-267 Cernache do Bonjardim

geral@radiocondestavel.pt

Telefone: Geral: 274 800 020

Redacção: 274 800 028/7



Estatísticas

Hoje
6527
Ontem
14341
Este mês
306864
Total
25434099
Visitantes Online
27